Manifestações Clínicas do Uso de Drogas

Versão para impressãoVersão para impressão

Por razões de brevidade não discutiremos as manifestações clínicas determinadas por cada droga ou grupo de drogas. Limitar-nos-emos a apresentar aqui a classificação geral utilizada pelos psiquiatras, através de um manual de diagnósticos chamado DSM-IV, para os distúrbios relacionados com substâncias.

De acordo com a presente edição do DSM (Diagnostic and Statistic Manual), os distúrbios relacionados com substâncias dividem-se em dois grupos:

Os distúrbios por uso de substâncias
Dependência de substâncias
Abuso de substâncias
Distúrbios induzidos por substâncias
Intoxicação por substâncias
Privação de substâncias
Delírio (delirium) induzido por substância
Demência persistente induzida por substância
Distúrbio amnéstico persistente induzido por substância
Distúrbio psicótico induzido por substância
Distúrbio afetivo induzido por substância
Distúrbio de ansiedade induzido por substância
Disfunção sexual induzida por substância
Distúrbio do sono induzido por substância

Os critérios DSM-IV para abuso e dependência de substâncias são apresentados nas tabelas seguintes

Critérios DSM-IV para abuso de substâncias

A. Padrão desadaptativo de uso de substância levando a comprometimento ou sofrimento clinicamente significativos, manifestado por um ou mais dos seguintes itens, ocorrendo dentro de um período de 12 meses:

1. Uso recorrente da substância resultando em fracasso no preenchimento de expectativas no trabalho, escola ou lar (por exemplo: repetidas faltas ao trabalho ou desempenho deficiente relacionados ao uso de substâncias; faltas, suspensões ou expulsões da escola relacionados com substâncias; negligência dos filhos e das atividades domésticas)

2. Uso recorrente da substância em situações perigosas (por exemplo: dirigir automóvel, operar máquinas, estando prejudicado pelo uso de substâncias).

3. Problemas legais recorrentes relacionados com o uso de substâncias (por exemplo: prisões por conduta imprópria relacionadas a substâncias).

4. Uso continuado de substância apesar de problemas sociais ou interpessoais, persistentes ou recorrentes, causados ou exacerbados pelos efeitos de substância (por exemplo: discussões com o conjugue sobre as conseqüências da intoxicação, brigas).

B. Os sintomas nunca satisfizeram os critérios para dependência a substância para esta classe de substância.

Critérios DSM-IV para dependência de substâncias

1. Tolerância - Definida por um dos dois seguintes:

1a. Necessidade de quantidades marcadamente aumentadas da substância para alcançar intoxicação ou o efeito desejado.

1b. Efeito marcadamente diminuido com o uso continuado da mesma quantidade de substância.

2. Síndrome de abstinência manifestada por:

2a. Síndrome de abstinência característica para a substância

2b. A mesma substância, ou outra semelhante, são usadas para aliviar ou prevenir os sintomas da abstinência.

3. A substância é freqüentemente tomada em quantidades maiores ou por períodos de tempo superiores ao que era.

4. Há desejo persistente ou esforços fracassados de cortar ou controlar o uso da substância

5. Uma grande quantidade de tempo é gasta com atividades necessárias a obter a droga, a usa- la ou a recuperar-se de seus efeitos.

6. Abandono ou redução de atividades sociais, profissionais ou recreativas importantes devido ao uso da substância.

Padrão desadaptativo de uso de substâncias, levando a comprometimento ou sofrimento clinicamente significativos, manifestado por três ou mais dos seguintes itens, ocorrendo em qualquer momento de um mesmo período de 12 meses:

O uso da substância é continuado, apesar do conhecimento de ter um problema físico ou psicológico, persistente ou recorrente, que, provavelmente, foi causado ou piorado pela substância.

Especificar se:
COM DEPENDÊNCIA FISIOLÓGICA : Evidência de tolerância ou abstinência, isto é, presença do item 1 ou 2
SEM DEPENDÊNCIA FISIOLÓGICA : Sem evidência de tolerância ou abstinência, isto é, nem o item 1 nem o item 2 estão presentes.

 

"Uma concepção errada que prevalece tanto na profissão médica como no público leigo é que o tratamento da dependência química invariavelmente fracassa.  ...já é ponto pacífico que o melhor tratamento é uma combinação de terapias medicamentosas e psicossociais, aplicadas as duas em doses otimizadas" Veja + em: Abstinência e dependência quimica....

Interdição Judicial

Interdição Judicial

A interdição (total ou parcial) é um processo judicial onde uma pessoa é declarada incapaz. É nomeado um curador que irá agir em nome do curatelado, o curador também se responsabilizará por TODOS OS ATOS do curatelado.

Para garantir que o curatelado não seja prejudicado um juiz deveria reavaliar, em intervalos de 2 a 4 anos, a permanência das circunstâncias que levaram à interdição. Continuar lendo...

Última enquete:

Quando existe uso abusivo de alcool ou outras drogas, Além do dependente, outros membros da família devem ser tratados?

Alcool & Drogas - Comentarios

Um site CSS: Visite o site CSS do Maujor


eXTReMe Tracker

Araraquara Comercial


Cafeína, distúrbios do sono e o desequilíbrio hormonal.
Cafeina e disturbios do sono

Thomas Edison inventou a lâmpada para que as pessoas pudessem trabalhar à noite, Continue lendo.




Nossa vida é como um quebra-cabeça enorme
Erros e acertos na vida

Não há erros.

Cada experiência que vivenciamos, quer você interprete como boa ou ruim, é parte desse quebra-cabeça e, Continue lendo.

tratamento-internacao-dependencia