Os Diferentes Tipos de Drogas de Abuso

Versão para impressãoVersão para impressão

Ao longo da história da humanidade diversos agentes farmacológicos tem sido utilizados com finalidades intoxicantes. Incluem-se neles extratos vegetais, produtos de fermentação e, mais modernamente, diversas substâncias sintéticas.

Os diferentes efeitos psicológicos dos diversos agentes foram sistematizados e classificados (em 1924) por Louis Lewin em seu livro " Phantastica: Narcotic and Stimulating Drugs". Segundo ele, os agentes até então conhecidos poderiam ser enquadrados como:

Euforiantes

Caracterizariam-se por diminuir ou interromper percepções ou emoções desagradáveis, com pouco efeito sobre a consciência. Induzem um estado de conforto mental. Nas palavras de Restak:

"Graças aos euforiantes, as dificuldades e frustrações do presente podem ser trocadas por mundos substitutos criados pela própria mente, mundos nos quais os problemas desaparecem, as ansiedades são acalmadas e os desejos saciados."

Lewin incluiu neste grupo o ópio e seus derivados e a cocaína. Este último agente, na opinião de Restak, atualmente seria retirado deste grupo pela maioria dos estudiosos de psicofarmacologia e incluído no grupo dos excitantes.

Fantasticantes

Também chamadas de "drogas de ilusão", que provocam alterações sensoperceptivas como alucinações e ilusões (principalmente visuais), cujo exemplo é a mescalina, extraída do cacto peyote (cujo nome científico é Anhalonium lewinii). Neste grupo poderíamos também incluir o LSD, a harmina (encontrada na ayahuasca, intoxicante utilizado pelos índios sul americanos e extraída de dois vegetais - B. caapi e B. inebrians), o haxixe e os alcalóides anticolinérgicos hiosciamina, atropina e escopolamina.

Inebriantes

Causam excitação comportamental e alterações perceptivas, cognitivas e afetivas. Neste grupo estão o éter, o clorofórmio, o cloreto de etila e a droga mais usada em todos os tempos e locais, o álcool.

Hipnóticos

Substâncias utilizadas com a finalidade específica de provocar sono, tal como os barbitúricos e, mais recentemente, alguns tipos de benzodiazepínicos.

Excitantes

Provocam excitação cerebral e estimulação comportamental, sem alterar a consciência. Aqui estão a cafeína, as anfetaminas e, de acordo com os atuais conhecimentos, a cocaína.

Os dados abaixo mostram a prevalência das formas de abuso de drogas durante o período de vida, levantados nos EUA entre 1990 e 1992

Prevalência das formas de abuso de drogas durante o período de vida, levantados nos EUA entre 1990 e

Dados do National Comorbidity Survey (NCS), 1990 - 1992

 

"Uma concepção errada que prevalece tanto na profissão médica como no público leigo é que o tratamento da dependência química invariavelmente fracassa.  ...já é ponto pacífico que o melhor tratamento é uma combinação de terapias medicamentosas e psicossociais, aplicadas as duas em doses otimizadas" Veja + em: Abstinência e dependência quimica....

Interdição Judicial

Interdição Judicial

A interdição (total ou parcial) é um processo judicial onde uma pessoa é declarada incapaz. É nomeado um curador que irá agir em nome do curatelado, o curador também se responsabilizará por TODOS OS ATOS do curatelado.

Para garantir que o curatelado não seja prejudicado um juiz deveria reavaliar, em intervalos de 2 a 4 anos, a permanência das circunstâncias que levaram à interdição. Continuar lendo...

Última enquete:

Quando existe uso abusivo de alcool ou outras drogas, Além do dependente, outros membros da família devem ser tratados?

Alcool & Drogas - Comentarios

Um site CSS: Visite o site CSS do Maujor


eXTReMe Tracker

Araraquara Comercial


Cafeína, distúrbios do sono e o desequilíbrio hormonal.
Cafeina e disturbios do sono

Thomas Edison inventou a lâmpada para que as pessoas pudessem trabalhar à noite, Continue lendo.




Nossa vida é como um quebra-cabeça enorme
Erros e acertos na vida

Não há erros.

Cada experiência que vivenciamos, quer você interprete como boa ou ruim, é parte desse quebra-cabeça e, Continue lendo.

tratamento-internacao-dependencia