A recuperação em 12 (doze) passos: Passo 2

Abas primárias

Versão para impressãoVersão para impressão

Após quebrar todas essas negações/mecanismos de defesa, nós temos que dar um segundo passo, que é justamente um passo relacionado com a auto-estima.

Não sei se vocês já perceberam que nos passos de A.A. / N.A., eles promovem o dependente e o familiar. Por que o familiar deixou ter nome, não é? Não é mais fulano de tal ou o cicrano de tal, é aquela louca mãe de fulano. O D.Q. deixou de ter nome: é o pipador, o bombeiro, o nóia, o pudim de cachaça... Ele deixou de ter nome, na rua quem bebe, bebe porque é sem vergonha; quem se droga se droga por que é marginal, essa é a nossa realidade. Dentro dos passos de AA / NA existe uma promoção.

O segundo passo diz: Viemos a acreditar que um poder maior do que nós poderia devolver-me a sanidade, ou a saúde. Nós só podemos devolver a saúde para quem? Para quem não há tem, quem não tem saúde é um doente, isso faz parte da sabedoria popular. Em 1935 a organização americana de saúde considerou o alcoolismo como doença, em 1977 a OMS (organização mundial saúde) considerou a dependência química como doença, dependência de outras substâncias que alteram uma ou mais funções no cérebro.

Então 30 anos antes da medicina o A.A. entrou com a sabedoria popular, então ele é promovido de sem vergonha para doente, de marginal para doente, de louca para doente. Por que nós não podemos aproveitar essa promoção e agarrar isso de todas as formas para que a gente possa ter um outro direcionamento de vida?

Porque a pergunta que se faz: onde foi que eu falhei para que acontecesse isso comigo? Onde foi que eu errei para que não pudesse controlar o álcool ou a droga? Aí começo a atribuir: bem não consigo controlar porque estão misturando alguma coisa na cachaça, não consegui controlar porque a droga não é pura.

Na realidade é um processo orgânico, chamado tolerância, esse processo orgânico simboliza o seguinte: hoje para você obter determinado efeito você toma uma dose, amanhã para obter o mesmo efeito você tem que tomar duas doses, depois de amanhã três doses, isso é chamado de tolerância.

No momento em que se instala a dependência a tendência dessa tolerância é de queda. Muitas vezes você vê isso no alcoólatra: ele está trêmulo de manhã, tomou uma... Passa a tremedeira, mas também fica ruim, chapado. Eu conheci pessoas que morreram de over-dose e que não chegaram a usar uma grama de cocaína.

Então existe todo esse processo físico de tolerância, essa tolerância pode ser simbolizada por um pico ascendente de consumo e quando se instala a dependência, a tolerância vai caindo; pois da fase de uso inicial até a instalação da dependência existe o prazer físico, mas a partir do pico mais alto será só a manutenção da dependência, onde o D.Q. vai usar para não experimentar a síndrome de abstinência.

E o que é síndrome de abstinência? É o desconforto causado pela ausência da droga/álcool, podendo variar de insônia, tremores, alucinações até morte neuronal.

E se tratando de uma doença eu tenho que estar atento a questão da auto-estima, não houve falha nenhuma, não houve erro nenhum de minha parte e sim a predisposição orgânica em desenvolver a tolerância pela droga / álcool que culminou com a instalação da dependência. Esse processo é um processo seletivo. Existem estudos científicos que comprovam a existência de um componente genético nesse processo.

Então para isso eu preciso voltar a acreditar num Deus, acreditar em mim, num Deus que eu digo seria um poder superior a nós, porque aí entram também os papéis que nós vivemos dentro da dependência. Nós vivemos um papel muito comum, nós não vivemos o papel de Deus, nós vivemos o papel de irmão de Deus, tanto o D.Q. quanto o familiar; o familiar "chega perto de Deus e bate no ombro de Deus e diz": Deus tira ele do meio daquelas companhias que está levando ele para o buraco; dando conselhos a Deus na cara dura, ou não? O dependente é a mesma coisa, chega perto de Deus e diz: Deus modifica minha mãe, meu pai, modifica fulano, Deus me ajuda arrumar dinheiro, eu estou sem dinheiro para pagar o bar, o traficante; sempre dando conselhos a Deus; tanto o DQ quanto o familiar. É esse o papel que nós temos que abandonar para podermos caminhar com nossas próprias pernas e aí entra o...

Drogas: 

Comentários

Ainda sou muito insana nos meus pensamentos, me deprecio o tempo todo . Digo que minha fé em Deus não está tão forte, pois Deus me deu uma vida mais saudável, sem drogas. A minha pouca fé, me traz pensamentos ruins. Ele está sempre do meu lado.Quando estou com minha fé forte, me sinto mais forte, equilibrada. Eu preciso fazer um movimento contrário para tirar meus pensamentos insanos. Hoje sou responsável por mim e minha vida. Tenho que continuar voltando. Reforçando a minha fé no meu Deus.Preciso melhorar o meu contato com meu Deus.

tenho um amigo dependênte de cocaina, ele ficou enternado por 6 meses. Quando saiu em menos de um mês voltou a usar drogas, ele se nega tomar os remedios de desintoxicação, só que ele pede ajuda e diz que não quer mais isso pra ele, eu gostaria de ajuda lo mais não vejo como!


existem varias maneiras de ajudá-lo, sempre com amor.


existem varias maneiras de ajudá-lo, sempre com amor.

namoro ele já faz 8 meses , ele parou de usar drogas ,maconha,cigarro e a bebida não está sendo exagerada nem um pouco , quero muito ajuda-lo,antes meu amor usava dorgas todos os dias, eu nunca usei isso porque nunca tive curiosidade pq isso pra mim não tem vida ,ele parou mesmo com tudo ,mas ele tem muita crise de abstinencia , e eu o amo ,fica totalmente apavorado , com coração acelerado come muitoo doce pra não pensar ,fala algumas coisas sem sentido ,chora muito no meu lado quando estou com ele ,por favor me ajudem eu não sei o que eu faço ? obrigada

ja ouviu falar em narcoticos anonimos?e uma irmandade sem fins lucrativos de homens e mulheres cuja as drogas se tornaram um problema maiior...la vc encontr ajuda pro seu nammorado..sou membro de N.A e essa irmndade salvou minha vida

Onde encontra o narcoticos anominos

Ao ligar para um dos telefones abaixo você poderá obter o endereço de um grupo próximo a sua localidade. Existem grupos de N.A., com reuniões diárias,  em praticamente todas cidades do Brasil.

 AL - MACEIÓ  (82) 8871-0345 
 AM - MANAUS  (92) 3087-0011 
 AM - MANAUS(2)  (92) 9100-8149 
 AP - MACAPÁ  (96) 9976-6548 
 BA - SALVADOR  (71) 3533-3400 
 BA - SALVADOR(2)  (71) 8213-1953 
 CE - FORTALEZA  (85) 9115-4664 
 DF - BRASÍLIA  (61) 9238-9606 
 DF - BRASÍLIA(2)  (61) 9245-9422 
 ES - VITÓRIA  (27) 3084-8508 
 GO - ANÁPOLIS  (62) 9933-2587 
 GO - GOIATUBA  (64) 9236-7444 
 GO - GOIÂNIA  (62) 9618-7735 
 GO - ITUMBIARA  (64) 9236-7444 
 MA - SÃO LUÍS  (98) 9603-3401 
 MG - BELO HORIZONTE  (31) 9684-3223 
 MG - JUIZ DE FORA  (32) 9969-1377 
 MG - SUL DE MINAS  (35) 9804-4907 
 MG - TRIÂNGULO MINEIRO  (34) 9993-6660 
 MG - UNAÍ  (38) 9964-4055 
 MG - POÇOS DE CALDAS  (35) 9132-6076 
 MS - CAMPO GRANDE  (67) 8155-2282 
 MT - CUIABÁ  (65) 9229-7438 
 PA - BELÉM  (91) 9632-3163 
 PA - MARABÁ  (94) 9663-3635 
 PB - CAMPINA GRANDE  (83) 8864-5983 
 PB - JOÃO PESSOA  (83) 8870-6342 
 PE - RECIFE  (81) 9901-8159 
 PE - RECIFE(2)  (81) 3075-4514 
 PI - TERESINA  (86) 8858-7001 
 PR - CASCAVEL  (45) 9932-2324 
 PR - CURITIBA  (41) 3329-0005 
 PR - NORTE PARANAENSE  (43) 9997-2872 
 RJ - BAIXADA  (21) 9286-7990 
 RJ - NORTE FLUMINENSE  (22) 9815-8170 
 RJ - REGIÃO DOS LAGOS  (22) 9267-4913 
 RJ - RIO DE JANEIRO  (21) 2533-5015 
 RJ - RIO DE JANEIRO(2)  (21) 8653-4486 
 RJ - SUL FLUMINENSE  (24) 9211-8202 
 RN - MOSSORÓ  (84) 9941-0579 
 RN - NATAL  (84) 3620-6669 
 RO - PORTO VELHO  (69) 8421-3560 
 RS - CAXIAS DO SUL  (54) 9122-0060 
 RS - PORTO ALEGRE  (51) 3333-3550 
 SC - FLORIANÓPOLIS  (48) 9137-1953 
 SC - LAGES  (49) 8816-9615 
 SE - ARACAJÚ  (79) 8842-2771 
 SP - AMERICANA  (19) 9145-6544 
 SP - AMPARO  (19) 9818-4148 
 SP - BAIXADA SANTISTA  (13) 3289-8645 
 SP - CAMPINAS  (19) 3255-6688 
 SP - ITU  (11) 7404-1770 
 SP - JAÚ  (14) 9719-1135 
 SP - JUNDIAÍ  (11) 9990-5535 
 SP - MAUÁ  (11) 3852-6655 
 SP - PIRACICABA  (19) 3035-2932 
 SP - RIBEIRÃO PRETO  (16) 3011-7768 
 SP - SÃO PAULO  (11) 3101-9626 
 SP - SOROCABA  (15) 9793-8553 
 SP - VALE DO PARAÍBA  (12) 9775-6779 
 TO - PALMAS  (63) 8444-8589 

Fonte dos telefones: Narcóticos Anônimos